Todas Postagens

Tudo sobre o uso de anestésicos na sua tattoo

Muitas vezes o medo da dor acaba adiando o sonho de fazer uma tatuagem e o apelo ao uso de anestésicos vem a tona, mas será essa a melhor atitude a se tomar?

Atualmente a pomada anestésica mais utilizada na hora da realizar uma tatuagem é a TKTX, sua composição é 5% Lidocaina/ 5%Prilocaína/ 1%Epinefrina.A pomada isenta de registro na Anvisa, não possui bula, não explica as restrições de uso, fabricante desconhecido e não tem a descrição de todos os componentes presentes (você não saberá se tem alergia).

A Lidocaína é um anestésico local, bloqueador rápido que inibe a percepção de dor. As reações adversas desse anestésico são diretamente proporcionais à área de aplicação (tamanho) e tempo de exposição (recomendação de até duas horas). Faz com que a regeneração dos tecidos seja mais lenta pela alta concentração de sal.

A prilocaína, bloqueia os impulsos nervosos e diminui a sensação na área pré-procedimento. O terceiro componente presente é a Epinefrina (adrenalina), um vasoconstritor e estimulante cardíaco. O uso da Epinefrina pode favorecer o surgimento de problemas cardíacos e pode provocar piora da dor pós procedimento.

O uso dessas substâncias pode causar ansiedade, vertigem, hipotensão, sonolência, hemorragia cerebral, arritmias, convulsões, tremores, parada respiratória. Toda substancia inserida em nosso corpo é memorizada pelo organismo, para uma identificação futura e resolução rápida. Por isso temos viroses que duram 2 dias e viroses que duram 15. As células de identificação fazem com que durante um procedimento onde anestésicos são necessários (tipo um tratamento de canal), terão a eficácia diminuída.

Todo tipo de anestesia precisa ser calculada, nosso corpo tem um limite pra essas substancias, que deve ser estudado de acordo com cada organismo (Ex: Uma pessoa de 50kg tem um limite específico para dose anestésica, diferente de alguém de 100kg). A excreção do composto é renal, mas serão absorvidos e excretados juntamente com os pigmentos presentes na tinta da tatuagem. A indicação é não utilizar em área não íntegra/lesionada e a excreção completa dos compostos pode levar anos (lembrando que tatuagem É uma lesão).

Os pacientes que correm maior risco são idosos,pessoas que têm pressão alta,portadores de doenças vasculares e cardiopatas, no entanto qualquer pessoa pode sofrer com as consequências de uma má aplicação de epinefrina na corrente sanguínea.

Além dos riscos a saúde,a pomada oferece perigo a própria tatuagem podendo alterar suas cores,dificultar a cicatrização e deixando a pele muito mais sensível após a realização da tattoo.

Diante dos dados expostos a cima fica claro que a dor faz parte da tatuagem e a utilização de anestésicos pode piorar a situação. A manipulação de pomadas e outros tipos de anestesia demanda estudo e não é indicada à tatuadores,que são profissionais artísticos,não anestesistas!

Existe um outro método não tão conhecido que permite que a dor durante a tatuagem seja amenizada, a hipnose, o estado de passividade que se assemelha ao sono no qual o indivíduo fica muito suscetível à sugestão do hipnotizador e que não tem contra indicativos podendo ser utilizado por qualquer pessoa que estude sua aplicação. Caso queira que eu faça uma publicação apenas sobre esse assunto ou dar mais sugestões de posts pode mandar mensagem no meu instagram!

Volto a repetir, cuide de seu corpo, anestesia é sério e precisa de MUITO estudo pra ser aplicada com baixo risco!

Até semana que vem <3